“A taça do conhecimento está transbordante; bem-aventurados aqueles que dela bebem aos goles! A fonte de vida está fluindo; bem-aventurados os que bebem!”— ‘Abdu’l-Bahá

Desde o nascimento da Fé Bahá’í, no século dezenove, um crescente número de pessoas encontraram nos ensinamentos de Bahá’u’lláh uma visão motivadora de um mundo melhor. Muitos obtiveram insights desses ensinamentos - por exemplo, unicidade da humanidade, a igualdade entre homens e mulheres, a eliminação de preconceitos, a harmonia da ciência e religião - e procuraram aplicar os princípios bahá’ís à sua vida e trabalho. Outros foram mais além e decidiram se unir à comunidade bahá’í e participar de seus esforços em contribuir diretamente para a concretização da estupenda visão de Bahá’u’lláh a respeito do amadurecimento da humanidade.

Os bahá’ís provêm de todas as esferas. Jovens e velhos, homens e mulheres, todos convivem uns com os outros em toda parte e pertencem a todas as nações. Eles compartilham o objetivo comum de servir à humanidade e de refinar sua vida interior de acordo com os ensinamentos de Bahá’u’lláh. A comunidade à qual pertencem é de aprendizagem e de ação, livre de qualquer senso de superioridade ou alegação de entendimento exclusivo da verdade. É uma comunidade que se empenha em cultivar a esperança pelo futuro da humanidade, em fomentar esforço resoluto e em celebrar as iniciativas de todos aqueles que trabalham para promover a unidade e aliviar o sofrimento humano.

Bahá’u’lláh delineou o círculo da unidade; ele fez um plano para a união de todos os povos e para a reunião de todos sob a proteção da tenda da unidade universal. Esta é a obra da Generosidade Divina e todos nós devemos esforçar-nos, de corpo e alma, até que tenhamos a realidade da unidade no nosso meio e, assim trabalhando, a força ser-nos-á concedida.

— ‘Abdu’l-Bahá