“Sede como os dedos de uma só mão, os membros do mesmo corpo. Assim vos aconselha a Pena da Revelação…” –Bahá’u’lláh

Uma seleção introdutória de passagens das escrituras Bahá’ís sobre a temática da unicidade da humanidade.

Aquele que é vosso Senhor, o Todo-Misericordioso, nutre em Seu coração o desejo de ver o gênero humano inteiro como uma só alma e um só corpo.

( Bahá’u’lláh, Chamado do Senhor das Hostes )

TO bem-estar da humanidade, sua paz e segurança, são irrealizáveis, a não ser que, primeiro, se estabeleça firmemente sua unidade.

( Seleção dos escritos de Bahá'u'lláh, CXXXI )

Que não se vanglorie quem ama seu próprio país, mas sim, quem ama o mundo inteiro. A terra é apenas um país e o gênero humano, seus cidadãos.

( Epístolas de Bahá’ú’lláh, LAWH-I-MAQSÚD (Epístola de Maqsúd) )

Vós habitais em um só mundo e fostes criados mediante a operação de uma só Vontade.

( Seleção dos escritos de Bahá'u'lláh, CLVI )

Sede como os dedos de uma só mão, os membros do mesmo corpo.

( Bahá’u’lláh, O Kitáb-i-Aqdas (O livro Sacratíssimo) )

Vós todos sois as folhas de uma só árvore e as gotas de um só oceano.

( Epístolas de Bahá’ú’lláh, Bishárát (Boas Novas) )

Ó FILHOS DOS HOMENS! Não sabeis por que Nós vos criamos a todos do mesmo pó? A fim de que ninguém se enaltecesse acima dos outros. Ponderai no coração, em todos os tempos, de que modo fostes criados. Já que vos criamos a todos da mesma substância, deveis ser como uma só alma, andando com os mesmos pés, alimentando-vos com a mesma boca e habitando na mesma terra, a fim de que, do imo de vosso ser, através de vossas ações, se manifestem os sinais da unidade e a essência do desprendimento.

( Bahá’u’lláh, As Palavras Ocultas, Árabe no. 68 )

Em toda Dispensação, a luz da Divina Guia focaliza-se num tema central... Nesta maravilhosa Revelação, neste século glorioso, o fundamento da Fé Divina e a feição que mais distingui a Lei de Deus, é a consciência da unidade do gênero humano.

( ‘Abdu’l-Bahá, citado em O Dia Prometido Chegou )

Um ensinamento fundamental de Bahá'u'lláh é a unicidade da humanidade. Dirigindo-Se ao gênero humano, Ele diz: "Sois todos folhas de uma só árvore e frutos do mesmo ramo." Isto quer dizer que o mundo da humanidade é como uma árvore, as nações ou povos são os diferentes membros ou ramos dessa árvore e as criaturas humanas seus frutos e flores. Desse modo Bahá'u'lláh expressou a unicidade da humanidade, ao passo que nos ensinamentos religiosos do passado o mundo humano era representado e dividido em duas partes: uma conhecida como o povo do Livro de Deus, ou a árvore pura, e a outra como o povo da infidelidade e do erro, ou a árvore do mal. A primeira era considerada como a dos fiéis, e a outra como as hostes dos irreligiosos e infiéis - uma parte da humanidade, era recipiente da misericórdia divina e a outra como objeto da ira de seu Criador. Bahá'u'lláh eliminou isto através da proclamação da unicidade do mundo humano...

( ‘Abdu’l-Bahá, A Promulgação da Paz Universal )

Este infinito universo assemelha-se ao corpo humano, no qual todas as partes revelam uma vigorosa interdependência. Vemos como estão inter-relacionados seus órgãos, membros e partes, para mútuo benefício e cooperação, e quanto influi um sobre o outro! Semelhantemente estão inter-relacionadas as partes deste infinito universo, exercendo seus membros e elementos uma influência recíproca, tanto espiritual como material.

(‘Abdu’l-Bahá, Respostas a Algumas Perguntas, pp. 245–246)

Que todos se unam neste poder Divino do amor! Que todos se esforcem para crescer na luz do Sol da Verdade e, refletindo este luminoso amor entre todos os homens, que seus corações tornem-se tão unidos que possam habitar eternamente no esplendor do amor infinito. Quando amardes um membro de vossa família ou um compatriota, que o seja com um raio do Amor Infinito! Que o seja em Deus e por Deus. Se em qualquer um encontrardes os atributos de Deus, amai essa pessoa, seja ela de vossa família ou de outra. Derramai a luz de um amor ilimitado sobre todos os seres humanos que encontrardes, sejam eles de vosso país, da vossa raça, do vosso partido político, ou de qualquer outra nação, cor ou matiz de opinião política. O Céu vos sustentará enquanto estiverdes nesta obra de reunir os povos dispersos do mundo à sombra da poderosa tenda da união.

( ‘Abdu’l-Bahá, Palestras de Abdu’l-Bahá em Paris 1911 )

Não há dúvida de que há diferenças na humanidade. Existem diferentes preferências humanas; há muitos pensamentos, pátrias, raças e línguas. É óbvia a necessidade de um centro coletivo pelo qual essas diferenças possam ser compensadas e os povos do mundo sejam unificados. Considerai como nada a não ser o poder espiritual pode realizar essa unificação, pois as condições materiais e os aspectos mentais são tão amplamente diferentes que é impossível atingir harmonia e união por meios externos. É possível, no entanto, que todos se unam através de um espírito, do mesmo modo que todos recebem luz do mesmo sol. Portanto, assistidos pelo centro coletivo divino que é a lei de Deus e a realidade de Seus Manifestantes, podemos superar essas condições até eliminá-las inteiramente e assim as raças possam progredir.

( ‘Abdu’l-Bahá, A Promulgação da Paz Universal )

Aqueles cujos corações são aquecidos pela influência energizante do amor criativo de Deus estimam Suas criaturas por Sua causa e reconhecem em cada face humana um sinal refletido de Sua glória.

( Shoghi Effendi, A Ordem Mundial de Bahá’ú’lláh )

Sede perfeitamente unidos. Jamais vos zangueis uns com os outros... Amai as criaturas por amor a Deus e não por elas mesmas. Jamais ficareis zangados ou impacientes se os amardes por amor a Deus. A humanidade não é perfeita. Há imperfeições em todo ser humano, e sempre ficareis infelizes se olhardes para as pessoas em si mesmas. Se, porém, contemplardes Deus, sereis bondosos com eles e os amareis, pois o mundo de Deus é o mundo da perfeição e completa misericórdia.

( ‘Abdu’l-Bahá, A Promulgação da Paz Universal )

Observação: