“Dize: a Natureza, em sua essência, é a incorporação de Meu Nome, o Originador, o Criador.” –Bahá’u’lláh

Natureza 

Citações

Uma seleção introdutória de passagens dos escritos bahá’ís sobre o tema da natureza.

Dize: a Natureza em sua essência é a incorporação de Meu Nome, o Originador, o Criador. Diversas são suas manifestações, por causas que variam e, nessa diversidade, há sinais para homens de discernimento. A Natureza é a Vontade de Deus e é sua expressão no mundo contingente e através deste. É uma dispensação da Providência determinada por Aquele que ordena, a Suma Sabedoria.

( Epístolas de Bahá’u’lláh, Lawh-i-Hikmat )

Qualquer coisa que contemplasse, prontamente descobria levar-me ao conhecimento de Ti e à lembrança de Teus sinais, Tuas evidências e Teus testemunhos. Por Tua glória! Toda vez que levanto meus olhos para Teu céu, me vem à mente Tua sublimidade, Tua superioridade e Tua incomparável glória e grandeza; e toda vez que volto meu olhar para Tua terra, sou levado a reconhecer as evidências de Teu poder e os sinais de Tua generosidade. E quando contemplo o mar, sinto que ele me fala de Tua majestade, e da potência de Tua força, e da soberania de Tua grandeza. E a qualquer tempo que olho para as montanhas, descubro as insígnias de Tua vitória e os estandartes de Tua onipotência.

( Bahá’u’lláh, Orações e Meditações, no. 176 )

Reflete sobre as realidades íntimas do universo, as sabedorias recônditas envolvidas, os enigmas, as inter-relações e as leis que a tudo governam; pois cada parte do universo está unida a cada uma das demais por vínculo mui poderosos e inflexíveis, que desequilíbrio algum permitem.

( Seleção dos Escritos de ‘Abdu’l-Bahá )

Considerando esta maravilhosa unidade dos reinos da existência e sua incorporação à mais elevada e nobre das criaturas, por que deveria o homem divergir e entrar em conflito com o homem? É apropriado e justificável que ele esteja em guerra, quando harmonia e interdependência caracterizam os reinos da vida fenomênica inferiores a ele? Os elementos e organismos inferiores se ajustam ao grande plano da vida. Deveria o homem, infinitamente superior a eles, fazer oposição e destruir essa perfeição?

( ‘Abdu’l-Bahá, A Promulgação da Paz Universal )

Todo homem de discernimento, enquanto caminha sobre a terra, sente-se de fato envergonhado, visto estar plenamente consciente de que a fonte de sua prosperidade, sua riqueza, sua força, sua exaltação, seu progresso e seu poder é, conforme ordenado por Deus, a própria terra que é pisada pelos pés de todos os homens. Não pode haver dúvida de que quem tem conhecimento desta verdade está purificado e santificado de todo orgulho, arrogância e vaidade.

( Bahá’u’lláh, Epístola ao Filho do Lobo )

De que tendes o direito de vos jactar? Será de vosso alimento e vossa bebida que vos orgulhais, das riquezas que acumulais em vossos tesouros, ou da variedade e do valor dos ornamentos com que vos adornais? Fosse a glória verdadeira consistir na posse de coisas tão perecíveis, então a terra onde andais deveria vangloriar-se sobre vós, pois é ela que vos supre e concede essas coisas, segundo o decreto do Todo-Poderoso. Nas entranhas da terra está contido tudo o que vós possuis, de acordo com o mandamento de Deus. Dela, como sinal de Sua misericórdia, extraís vossas riquezas. Vede, pois, vosso estado, a coisa de que vos gloriais! Oxalá pudésseis perceber isto!

( Bahá’u’lláh, O Chamado do Senhor das Hostes )

...O Médico Onisciente tem Seu dedo no pulso da humanidade. Ele percebe o mal e, com Sua infalível sabedoria, prescreve o remédio. Cada era tem seu próprio problema e cada alma sua especial aspiração. O remédio que o mundo necessita em suas aflições hodiernas não pode ser, jamais, o mesmo daquele requisitado por uma era subsequente. Cuidai zelosamente das necessidades da era em que viveis e concentrai vossas deliberações em suas exigências e seus requisitos.

( Bahá’u’lláh, O Tabernáculo da Unidade )

Ó vós, os representantes eleitos do povo em todas as terras! Aconselhai-vos juntos e considerai somente o que possa trazer proveito à humanidade e lhe melhorar a condição, se sois dos que perscrutam atentamente. Vede o mundo como o corpo humano, o qual, embora inteiro e perfeito no tempo de sua criação, tem sido afligido, por várias causas, com graves males e doenças. Nem por um só dia obteve sossego; ao contrário, sua enfermidade tornou-se mais severa, pois foi sujeitado ao tratamento de médicos inábeis, que se entregavam inteiramente a seus desejos pessoais e erraram de um modo lastimável. E se, em uma ocasião, através do cuidado de um médico capaz, um membro desse corpo foi curado, os outros continuavam aflitos como antes. Assim vos informa o Onisciente, a Suma Sabedoria.

( Bahá’u’lláh, O Chamado do Senhor das Hostes )

Tal mudança, mística, penetrante e completa, embora indefinível, que associamos ao estágio de maturidade inevitável na vida do indivíduo…deve…ter sua contrapartida na evolução da organização da sociedade humana. Um estágio similar deverá, cedo ou tarde, ser alcançado na vida coletiva da humanidade, produzindo um fenômeno ainda mais surpreendente nas relações mundiais e dotando a inteira raça humana de tais potencialidades para seu bem-estar que deverá prover, através de idades sucessivas, o principal incentivo exigido para o cumprimento final de seu elevado destino.

( Shoghi Effendi, A Ordem Mundial de Bahá’u’lláh )

Não podemos separar o coração humano do seu ambiente externo e dizer que uma vez que um deles seja reformado tudo irá melhorar. O homem é orgânico com o mundo. Sua vida interior molda o ambiente e é ela própria profundamente afetada por ele. Um age sobre o outro e toda mudança duradoura na vida do homem é o resultado dessas reações mútuas.

(Escrito em nome de Shoghi Effendi a um indivíduo bahá’í, 17 de fevereiro de 1933)

Observação: