“…a verdadeira fé não é meramente reconhecer a unidade de Deus, mas sim viver uma vida que manifeste todas as perfeições e virtudes…” –‘Abdu’l-Bahá

Devoção 

Oração

Assim como nosso corpo precisa ser nutrido para se desenvolver apropriadamente, nós precisamos orar regularmente para o nosso sustento e saúde espiritual. A oração é o alimento da alma; ela intensifica o amor a Deus em nossos corações e nos aproxima d’Ele. “No mundo da existência não há nada mais doce do que a oração... A condição mais abençoada é a da oração e súplica”.1 Viver num estado de oração implica não somente pronunciar versículos sagrados em momentos de devoção: ela sugere também que no decorrer do dia volvamos nossos corações para Deus.

A oração, em sua mais elevada forma, é a pura expressão de amoroso louvor a Deus. “O verdadeiro devoto, ao orar, não deve esforçar-se tanto para pedir que Deus satisfaça seus desejos e vontades, mas sim, que ajuste estes e os faça conformarem-se com a Vontade Divina. Só através dessa atitude pode-se derivar aquele senso de paz e contentamento interiores que tão somente o poder da oração pode conferir”.2 Ainda assim, é natural que frequentemente roguemos e supliquemos assistência a Deus. Após tal oração, devemos refletir e agir de acordo com o que parece ser o melhor caminho a seguir e então verificar se os nossos esforços são confirmados. Precisamos ter completa confiança na misericórdia de Deus e estar certos de que Ele concederá aquilo que é melhor para nós.

Em momentos de contemplação privada, naturalmente, usamos muitas vezes nossas próprias palavras para comungar com o nosso Criador. Porém, nos escritos de o Báb, de Bahá’u’lláh e de ‘Abdu’l-Bahá, os bahá’ís encontram numerosas orações de beleza insuperável que dão expressão aos seus mais íntimos pensamentos e sentimentos – orações que podem ser usados tanto na devoção particular como em encontros. De fato, encontros em que os diversos assuntos da comunidade são debatidos comumente começam e terminam com oração.

Bahá’u’lláh investiu algumas orações com poder especial. Elas incluem três orações obrigatórias reveladas por Ele: uma oração de algumas poucas linhas, que deve ser feita entre o meio-dia e o pôr do sol; uma oração obrigatória média, que deve ser recitada pela manhã, ao meio-dia e ao anoitecer; e uma oração longa, que deve ser recitada uma vez em 24 horas. Os bahá’ís escolhem uma delas para recitar a cada dia.

É também uma prática comum entre os bahá’ís, em diferentes localidades do mundo, reunirem-se em sedes ou em suas casas com seus amigos e vizinhos para oferecer orações. Além de serem uma oportunidade para os participantes lerem em voz alta e ouvir passagens das Escrituras Sagradas e outras passagens esclarecedoras, essas reuniões devocionais frequentemente incluem músicas e canções de elevação espiritual. Tais reuniões servem para despertar suscetibilidades espirituais nos participantes e promover padrões de vida comunitária que são infundidos com o espírito de devoção.

Observações

Observação: