“…a verdadeira fé não é meramente reconhecer a unidade de Deus, mas sim viver uma vida que manifeste todas as perfeições e virtudes…” –‘Abdu’l-Bahá

Devoção 

Citações

Abaixo há uma seleção de passagens dos Escritos Bahá’ís sobre devoção.

Entoa, ó Meu servo, os versículos de Deus por ti recebi- dos, assim como os entoam os que d'Ele se aproximaram, a fim de que a doçura de tua melodia possa acender tua própria alma e atrair os corações de todos os homens. Se alguém, recluso em seu aposento, recitar os versículos revelados por Deus, os anjos do Todo-Poderoso, dispersando-se, difundirão por toda parte a fragrância das palavras emanadas de seus lábios, o que fará vibrar o coração de todo homem justo. Embora esse efeito lhe permaneça, a princípio, despercebido, cedo ou tarde, no entanto, a virtude da graça a ele concedida, deverá exercer influência sobre sua alma. Assim os mistérios da Revelação de Deus foram decretados segundo a Vontade d'Aquele que é a Fonte de poder e sabedoria.

( Seleção dos Escritos de Bahá’u’lláh, CXXXVI )

Recitai os versículos de Deus a cada manhã e anoitecer… Não vos ufaneis de muito lerdes os versículos, ou da profusão de atos pios realizados noite e dia. Pois ler um único versículo com júbilo e radiância é melhor do que a leitura enfastiada de todos os Livros Sagrados de Deus, o Amparo no perigo, O que existe por Si só. Recitai os versículos sagrados em tal medida que vos não sobrevenha a prostração e o desânimo. Não sujeiteis vossas almas ao que lhes traz fadiga e abatimento, mas sim alívio e ânimo, para que se ergam nas asas dos versículos divinos rumo ao Nascente de Seus sinais manifestos. Assim vos aproximareis de Deus, se o apenas compreendêsseis.

( Bahá’u’lláh, O Kitáb-i-Aqdas )

O estado de oração é a melhor das condições, pois nele o homem comunga com Deus. A oração, em verdade, confere vida, especialmente se oferecida a sós e em momentos — como à meia-noite — quando se está livre das preocupações quotidianas.

( Seleção dos Escritos de ‘Abdu’l-Bahá )

Na oração mais elevada, os homens suplicam só pelo amor de Deus, e não por terem medo dEle ou do inferno, nem pela esperança de atingir graças ou o céu... Quando uma pessoa se enamora por um ser humano, torna-se-lhe impossível deixar de mencionar o nome de seu amado. Quanto mais difícil ainda é deixar de mencionar o Nome de Deus quando se vem a amá-Lo.... O homem espiritual não encontra prazer em outra coisa que não seja a comemoração de Deus.

( ‘Abdu’l-Bahá, citado em J. E. Esslemont, Bahá’u’lláh e a Nova Era )

Oração e meditação são fatores muito importantes no aprofundamento da vida espiritual do indivíduo, mas devem ser acompanhadas também por ação e exemplo, desde que estes são os resultados tangíveis daqueles. Ambos são essenciais.

(De uma carta, datada de 15 de maio de 1944, escrita em nome de Shoghi Effendi a um indivíduo bahá’í)

As orações obrigatórias são imperativas, pois são conducentes à humildade e submissão para se volver a face a Deus e expressar-Lhe devoção. Por meio de tal oração, o homem mantém a comunhão com Deus, procura aproximar-se d’Ele, conversa com o verdadeiro Bem-Amado de seu coração e alcança graus espirituais.

(Abdu’l-Bahá, de uma Epístola traduzida do persa)

Todo louvor a Deus, Que revelou a lei da oração obrigatória a fim de manter seus servos atentos, e ordenou- lhes o Jejum para que os abastados apreendam as dores e sofrimentos dos destituídos.

(Bahá’u’lláh, da compilação A Importância da Oração Obrigatória e do Jejum, p. 1)

Imergi-vos no oceano de Minhas palavras, para que possais desvendar-lhe os segredos e descobrir todas as pérolas de sabedoria que jazem ocultas em suas profundezas.

( Bahá’u’lláh, O Kitáb-i-Aqdas )

Ó irmão, devemos abrir os olhos, meditar sobre Sua Palavra e buscar abrigo à sombra protetora dos Manifestantes de- Deus, para que talvez sejamos advertidos pelos conselhos inequívocos do Livro e atendamos às admoestações registradas nas santas Epístolas

( Bahá’u’lláh, O Kitáb-i-Íqán )

Deves meditar sobre aquilo que te temos revelado, a fim de pode- res descobrir o desígnio de Deus, teu Senhor e o Senhor de todos os mundos. Nestas palavras se têm entesourado os mistérios da Sabedoria Divina.

( Epístolas de Bahá’u’lláh, Súriy-i-Vafá )

Fosse qualquer homem ponderar no coração o que a Pena do Altíssimo revelou, e fosse lhe saborear a doçura, ele, certamente, se veria vazio e livre de seus próprios desejos e completamente submisso à Vontade do Todo-Poderoso. Feliz o homem que atingiu esse tão alto grau e não se privou de tão abundante graça.

( Seleção dos Escritos de Bahá’u’lláh, CLXIII )

Os lugares sagrados são, sem dúvida, vertentes da graça divina, pois entrando nos locais iluminados associados a mártires e almas santas e observando reverência, tanto física como espiritual, o coração se comove com grande ternura.

(De uma Epístola de ‘Abdu’l-Bahá)

Ó MEUS SERVOS! Sois as árvores de Meu jardim; deveis dar frutos belos e maravilhosos, para que vós e outros sejam por eles beneficiados. Assim compete a cada um ocupar-se em ofícios ou profissões, pois o segredo da riqueza está nisso, ó homens de compreensão! Resultados de- pendem de meios e a graça de Deus vos será toda-suficiente. Árvores infrutíferas sempre foram e serão destinadas ao fogo.

( Bahá’u’lláh, As Palavras Ocultas, parte persa, no. 80 )

O trabalho realizado em espírito de serviço é a mais elevada forma de adoração...

(‘Abdu’l-Bahá, no Divine Philosophy, p. 83)

Observação: