“O caminho da vida é aquele que conduz ao conhecimento e à presença divina.” –‘Abdu’l-Bahá

A Alma Humana 

A Vida e a Morte

A vida do indivíduo se inicia na concepção, quando a alma se associa com o embrião. No momento da morte, o corpo retorna ao mundo de pó, enquanto a alma continua a progredir nos mundos espirituais de Deus.

Imaginar que o espírito pereça ao morrer o corpo”, disse ‘Abdu’l-Baháé como imaginar que o pássaro morra ao quebrar-se-lhe a gaiola. Nada tem o pássaro que recear, porém, com a destruição da gaiola. Nosso corpo é apenas a gaiola, enquanto o espírito é o pássaro... se [a gaiola] for quebrada, ele continuará a existir, e seus sentimentos serão até mais poderosos, suas percepções mais agudas, e sua felicidade maior...1

Depois que sua associação ao corpo chegar ao fim, a alma continuará a progredir numa jornada eterna rumo à perfeição. Bahá’u’lláh escreveu: “Haverá de manifestar os sinais de Deus e Seus atributos e revelar Sua benevolência e generosidade”.2

Uma alma iluminada continua a ter influência no progresso deste mundo e o avanço de seus povos. Ela age como “o fermento que leveda o mundo existente; constituem a força animadora que faz manifestarem-se as artes e maravilhas do mundo”.3

O mundo do além, escreve Bahá’u’lláh, “é tão diferente deste mundo como este o é do mundo da criança no ventre materno”.4 Assim como o ventre provê o ambiente para o desenvolvimento físico inicial da pessoa. O mundo fenomênico é a arena na qual desenvolvemos características e capacidades de natureza espiritual das quais precisamos para nossa próxima jornada. Tanto aqui como na vida vindoura, nós avançamos com a ajuda da bondade e graça de Deus. Importantes para o progresso da nossa alma no mundo vindouro são também os bons atos feitos em nosso nome aqui na terra e as orações sinceras dos nossos familiares e amigos.

Sob essa luz, a morte não é algo a ser temido. Bahá’u’lláh refere-se a ela como a “mensageira de júbilo”.5 Ele afirma: Tu és Meu domínio, e Meu domínio não perece; por que temes perecer? És Minha luz, e Minha luz jamais se extinguirá; por que receias extinção? És Minha glória, e Minha glória não se esvaece; és Minha vestimenta, e Minha vestimenta jamais se desgastará.6

Observações

Observação: